Esse espaço é para mostrar-lhes uma das minhas faces onde estou debutando na arte da escrita.
Minhas paixões e delírios, aqui darei asas a minha imaginação.
A emoção sendo dissecada, sendo exprimida sem freios, livre e selvagem como um pássaro.
Espero que apreciem

Homem Alado

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Um sonho real...

Todos os dias eu subia pra rampa somente para observa-lo...Passava horas sentada ali quietinha somente olhando pra ele, bem discretamente.
O via alçar voo com outras pessoas, achava lindo aquele homem voando...
Todas as semanas eu esperava minha folga só pra ir correndo pra rampa.
ele nem me notava...
Na verdade eu não me deixava notar. Só queria poder olhar, ve-lo ali, tão diferente dos outros, tão deliciosamente livre. Tão especial...
E  a cada dia minha paixão aumentava, ele não saia dos meus pensamentos.
E nas madrugadas eu o desejava cada vez mais.
e desfalecia de prazer, perdida em minhas fantasias.
Como eu desejava aquele homem. Tinha que tomar cuidado pois já estava virando uma obscessão.
Mas naquela manhã eu havia decidido , iria me fazer notar, ele iria me ver. Mas... e se ele não gostasse de mim.
E se me desprezasse?
Bom pelo menos eu me desencanava dele e pronto. Estava decidida, iria me mostrar ,me fazer notar.
E foi o que fiz...Enquanto ele recolhia seu equipamento, eu sai caminhando assim como não quer nada ao seu  lado, olhando a paisagem.
Que surpresa quando olhei pra ele e ele sorriu pra mim. Minhas pernas tremeram, meu corpo quase não suportou, Um calor imenso subiu por todo o meu corpo.
Mas me contive e sorri de volta.. e ele disse: Que sorriso lindo...Fiquei imensamente sem graça e corada,,,.Então quando fiz menção de ir embora, ele me chamou...Olhei para os lados pra ter certeza que era comigo, ele então disse sorrindo: Ei você, tá indo embora?
Eu disse que sim, ele então me perguntou se  eu estava de carro, eu estava. Mas, logo pensei que se dissesse que não, ele poderia me oferecer uma carona.Então eu disse que tinha ido pra lá de carona.Ele então abriu a porta do seu carro e me disse :Entra! Foi quase uma ordem e eu obedeci prontamente, depois dava um jeito de buscar meu carro.
Ele então entrou e ligou o carro,colocou uma musica linda que me fez ama-lo mais ainda... eu não conseguia tirar os meus olhos dele...As vezes ele me olhava e eu desviava o olhar...Ele sorria meio safado e eu morria de vergonha...
Sem mais nem menos ele enveredou por uma estradinha que levava a uma cachoeira, , estranhei mas não disse nada, estava de carona e só queria não chegar nunca ao destino. Queria ficar ali, perto dele, sentindo o seu cheiro, me esbarrando nele, nas curvas, sentindo meus pelos se eriçarem...
De repente ele parou, me olhou nos olhos e perguntou: Porque você vai a rampa toda semana?
Meu Deus ele  me percebia, me via lá.Ai que vergonha !
Eu engolindo seco e morrendo de medo que ele percebesse minhas mãos tremendo, respondi que ia ver os voos, que achava muito lindo e que era fã de todos eles. Só isso!
Ele me penetrou com os olhos,,,Ah aqueles olhos tinham um misto de safadeza, carencia, doçura e liberdade...Fiquei hipnotizada.
Começou a se aproximar de mim, meu corpo era como um imã, mas não queria que ele pensasse que sou uma vagabunda...Minha respiração acelerou, meu corpo tremia, minhas mãos estavam geladas. mas o calor que sentia, me queimava o corpo, as entranhas, e eu me sentia um misto de frio, tremor , calor, desejo, loucura, amor , paixão e o mais absoluto tesão.
Sua boca então se colou na minha, e eu quis devorá-lo inteiro, Seu beijo tinha um gosto de canela com chocolate e menta...Tão bom, tão delicioso que me entreguei,
Eu queria aquele homem, o desejei por tempos e tempos e não ia me fazer de rogada agora que ele estava ali, colado em mim.
O abraçei com força , quase o esmagando, nem o vento passava entre nós. O beijei com loucura e desejo.
Ele devagar, começou a acariciar meus cabelos, e me beijava, brincavamos com nossas linguas, serpenteando dentro de nossas bocas.
Todo o meu corpo gritava por ele, todo meu corpo queria aquele homem dentro dele.
Nos beijamos longamente enquanto suas mãos deslizavam por todo o meu corpo, incendiado de paixão.
Passeou com as mãos por meus seios, entumescidos, escorregou por minha barriga e invadiu minhas coxas.
Sem desgrudar sua boca da minha...
Meu coração parecia que ia pular pra fora do peito e meu corpo estava em convulsão.
Ele então percebendo como eu estava, parou...me olhou nos olhos e disse: Vamos pro meu apartamento, você merece o melhor.
Eu aceitei em silencio...Ele ligou o carro e fomos.
Ele morava em um lugar lindo, convidativo ao amor. ao prazer...
Entramos e pedi pra tomar um banho, ele me deu uma toalha e me mostrou o banheiro.
Disse pra não fechar a porta pois a fechadura estava com defeito. Obedeci sem pestanejar, adivinhando o que ele queria ...
Me molhei deixei a agua descer por meus seios, podia sentir que até a agua me excitava mais e mais...  quando abri os olhos, senti suas mãos no sabonete, e o sabonete em meu corpo...
Ele deslizou o sabonete por cada cantinho de meu corpo..Cada minusculo pedacinho...Como era maravilhoso estar ali...Com ele, com meu homem alado, com  o meu amor, minha paixão...  me abracei a ele senti meus seios tocarem o seu peito, minhas pernas se enlaçarem nas dele, senti sua potencia, sua vontade, seu desejo...E bem devagar, desci ,escorreguei  minha boca por seu corpo...eu queria me alimentar dele...e então. senti que minha boca tinha o que desejava...
Ele continua...

Águia sem asas...

Um comentário:

  1. caraca ainda bem que se tornou real...Muito bom o texto.
    bjos achocolatados

    ResponderExcluir