Esse espaço é para mostrar-lhes uma das minhas faces onde estou debutando na arte da escrita.
Minhas paixões e delírios, aqui darei asas a minha imaginação.
A emoção sendo dissecada, sendo exprimida sem freios, livre e selvagem como um pássaro.
Espero que apreciem

Homem Alado

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Como tudo começou...

 Ela 


A tarde  caia serena...
A praia era linda, e no alto ele voava...
Deslizava no ar como aguia.
Fiquei embriagada com aquela visão.
Não conseguia tirar meus olhos do céu.E ficava a me perguntar :Como alguem pode ter tanta liberdade na vida?
O acompanhei em seu voo por toda a praia, como se quisesse que ele descesse, pousasse em meus braços.
se deitasse em meus abraços...
Queria ter asas pra voar até ele...Mas não foi preciso, de repente percebi que ele cada vez se aproximava mais da praia...
E suavemente foi descendo...Se aproximando...Até que pousou como um passaro de maneira majestosa na areia da praia.Senti seus olhos, percorrerem meu corpo e estremeci, fiquei embriagada de desejo.
Ali, naquela praia estava ele, vindo do céu, como haviamos planejado por dias...
Um longo beijo selou nosso encontro.E o desejo que nos invadia a tempos, nos sufocando e tomando nosso corpo todo, poderia agora ser saciado...O homem alado como eu lhe chamava, estava ali diante de mim.
E meus labios não se desgrudavam dos dele, nem por um instante. Sentia meu corpo se aquecer, nem a brisa fria da tarde poderia apagar o calor que incendiava meu corpo...Ele percorria meu corpo com suas mãos, de forma delicada e rude, e me fazia suspirar e gemer de prazer,nos despimos...


Aguia sem asas

Ele...



Estava diante do meu sonho, minha fantasia, como esperava por esse
momento, ela estava ali em 3 D, presente e onipotente,depois daquele
voo incrivel sobre a Gávea, Deus ainda tinha me reservado coisa ainda
melhor...
Estava ali, me perdia naquele sonho real, nossa respiração ofegante
acelerava, era muita paixão encubada e reprimida, ela era de outra
cidade, foram muitos meses de desejo contido, nao dava mais pra
esperar, a noite já era presente e meu equipamento servia de
esconderijo para nos proteger do vento noturno.


Continua...


Homem Alado

Um comentário:

  1. Parece ter sido um encontro delicioso.Espero a continuação.
    Bjos achocolatados

    ResponderExcluir